Aéreas brasileiras acumulam prejuízo de R$ 2 bi em 2018

As quatro maiores empresas aéreas brasileiras – Avianca, Azul, Gol e Latam – acumularam prejuízo de R$ 2 bilhões nos três primeiros trimestres de 2018. O resultado isolado do 3º trimestre do ano mostra que as aéreas também pioraram o seu desempenho em relação ao mesmo período do ano anterior. Nessa comparação, o setor registrou prejuízo de R$ 556 milhões em 2018 contra lucro de R$ 787 milhões em 2017. Os dados são das demonstrações contábeis divulgadas pela Anac.

Entre julho e setembro, Azul e Latam forma as únicas aéreas que apesentaram lucro líquido positivo de R$ 35 milhões e R$ 1,1 milhão, respectivamente. A Gol obteve um prejuízo de R$ 405 milhões e a Avianca Brasil de R$ 188 milhões.

A receita operacional líquida agregada das quatro empresas, no acumulado dos três trimestres, cresceu 15,9% em relação ao mesmo período do ano passado, alcançando R$ 29,5 bilhões. Os custos dos serviços prestados apresentaram aumento de 23,6%, atingindo R$ 26 bilhões. Desta forma, com o incremento dos custos dos serviços prestados em percentual maior do que o crescimento da receita operacional líquida, o lucro bruto das quatro empresas, em conjunto, caiu 21%, passando de R$ 4,4 bilhões nos três primeiros trimestres de 2017 para R$ 3,4 bilhões em 2018. O item de maior impacto entre os custos e despesas foram os combustíveis, representando 31,7% do total.

A receita do setor do 3º trimestre aumentou em 17,2%, de R$ 9,2 bilhões para R$ 10,8 bilhões. Entretanto, os custos dos serviços prestados tiveram um incremento de 32,8%, com um total de R$ 9,4 bilhões, causando, assim, uma queda no lucro bruto de -33,9%.

 

Fonte: Panrotas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *